Você está aqui: Página Inicial / Imprensa / Notícias / Curso do Inmetro debate consumo seguro e saúde em Alagoas
Curso do Inmetro debate consumo seguro e saúde em Alagoas

Paulo Coscareli e Ana Valéria falam sobre sistema de monitoramento de acidentes de consumo

Curso do Inmetro debate consumo seguro e saúde em Alagoas

Ferramenta  para relatar acidentes de consumo será apresentada ao longo do curso

Texto: Antonio Barbosa

O segundo curso da rodada de capacitação oferecida pela parceria do Instituto de Metrologia e Qualidade de Alagoas (Inmeq-AL), o Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Rede Metrológica de Alagoas, começa nesta quinta, 12.

A ferramenta utilizada atualmente pelo Inmetro para coletar dados sobre lesões ocorridas durante o uso de produtos é o Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac). Durante essa capacitação, o sistema será tema de discussões e orientação por parte da equipe técnica do Inmetro, Ana Valéria e Paulo Coscareli.

A técnica Ana Valéria falou sobre a importância de relatar os casos de acidente de consumo. "O principal objetivo do relato é contribuir no rastreamento dos problemas envolvendo o consumo,  a partir desse relato o Inmetro pode estudar formas de tornar aquele produto mais seguro ou barrar sua comercialização" salientou Ana Valéria.

De acordo com o assessor de planejamento do Inmeq-AL, Phillipe Baracho, o objetivo desse encontro é começar a estruturar uma rede local para que seja trabalhado os assuntos relacionados ao consumo seguro e a educação do consumidor.

A discussão inicial nesta quinta foi sobre o risco de acidentes com brinquedos sem certificação e teste de qualidade. Participam do curso agentes do Procon Alagoas, Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas, e estudantes diversas áreas do conhecimento.

“Na hora que a gente vai adquirir um produto, além das informações sobre a mercadoria, é preciso estar atento principalmente às informações do manuseio do próprio produto, da sua embalagem e restrições que são impostas para o uso”, ressaltou Ana Valéria.